A Associação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas (APANT) é uma associação portuguesa sem fins lucrativos, criada com o objetivo de representar e defender os interesses dos seus Associados; promover nacional e internacionalmente todas as atividades relacionadas e temas conexos com as aeronaves não tripuladas (vulgo drones), aviação não tripulada e espaço U; contribuir ativamente para o desenvolvimento seguro, eficiente e sustentado deste setor de atividade; e apoiar a sua progressiva integração no espaço aéreo.

MISSÃO
 

A Associação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas (APANT) apoia os seus Associados promovendo o progresso das atividades que desenvolvem, assim como a prossecução e defesa dos interesses destes perante quaisquer entidades públicas ou privadas a dois níveis:
 

A nível interno, a missão da APANT é esclarecer, defender e apoiar os seus Associados em todas as matérias, direta ou indiretamente relacionadas com as aeronaves não tripuladas, acompanhando toda a cadeia de valor desta indústria (desde a conceção/design ao consumo/utilização) no sentido de promover a integração segura destas aeronaves no espaço aéreo nacional, bem como a utilização responsável e eficiente por parte de utilizadores e operadores, independentemente do propósito da sua operação: comercial, de investigação, lúdica ou desportiva.

A nível externo, a missão da APANT passa por representar os Associados junto das entidades nacionais e internacionais pertinentes, incentivar e apoiar a investigação e desenvolvimento do setor, trazer para o seio da Associação as melhores práticas e recomendações da indústria, e ainda produzir e ajudar a produzir documentação técnica na área das aeronaves não tripuladas, colaborando ativa e efetivamente para o desenvolvimento seguro, eficiente e sustentado deste setor.

 

VISÃO

A APANT pretende posicionar-se como a entidade de referência nacional que acompanha o desenvolvimento seguro, eficiente e sustentado da indústria das aeronaves não tripuladas junto das entidades e Autoridades nacionais, europeias e internacionais, bem como junto das entidades congéneres de outros Estados, propondo-se receber como parceiros todos os intervenientes – designadamente autoridades, operadores e técnicos (pilotos remotos, etc), entidades de formação e de investigação, a indústria dos drones, seguradoras, prestadores de serviço de tráfego aéreo, aeródromos, e demais stakeholders – na busca de um quadro regulamentar potenciador do desenvolvimento sustentável e do crescimento económico da indústria, salvaguardando a segurança operacional das atividades comerciais, de investigação, lúdicas ou desportivas. Esse objetivo será melhor alcançado através do envolvimento de todas as entidades e Autoridades, nacionais e internacionais, através da APANT.


CORPOS SOCIAIS

 

Direção
Presidente - Clélio Ferreira Leite

Físico com tese de Mestrado em Física e Engenharia Aeronáutica e Aeroespacial, na Universidade de Monterey, California, EUA

Com mais de 20 anos de experiência profissional no setor das aeronaves não tripuladas. Chairman do primeiro seminário da NATO relacionado com payloads para aeronaves não tripuladas em 2005. Recentemente foi Chairman do Focus Group
de Standard Scenarios da UVS international.

É o CEO da LEITEK INNOVATIVE SOLUTIONS
 

Vice-Presidente - João GOmes Mota

Engenheiro eletrotécnico do IST, especializado em Robótica, dedicou-se à I&D no Instituto de Sistemas e Robótica, depois na LABELEC (Grupo EDP) e, desde 2006, na Albatroz Engenharia da qual é Administrador e Head of Design para projectos de certificação aeronáutica.

Os seus interesses incluem processamento de sinal principalmente com LiDAR, aeronáutica (sobretudo helicópteros e aeronaves não tripuladas), redes elétricas, vegetação e ecologia, análise de risco, segurança, fiabilidade e robustez de sistemas.

Vogal - Marcos Coelho Costa
 

Mesa da Assembleia Geral
Presidente – Henrique Henriques
Secretário – Gonçalo Antunes Matias Secretário – Pedro Silva

 

Conselho Fiscal
Presidente – Pedro Miguel Rodrigues
Vogal – Vanda da Cruz